Instituto Nacional da Água

Parque Tecnológico de Itaipú

Parque Tecnológico de Itaipú

Instituto Nacional da Água

O Projeto de Lei 7437/2010 além do Instituto Nacional da Mata Atlântica, cria também o Instituto Nacional de Pesquisas do Pantanal e o Instituto Nacional da Água.

O Edifício do Saber, uma das principais obras em andamento no Parque Tecnológico Itaipu (PTI), previsto para estar pronto em fevereiro de 2011. A obra iniciada em setembro de 2010 vai abrigar o Centro de Estudos Avançados de Águas do PTI, em um prédio de 6.500 m², dividido em quatro pavimentos.

Os projetos desenvolvidos pela Itaipu Binacional e pelo Parque Tecnológico Itaipu (PTI) no âmbito da preservação das águas agora farão parte de uma rede nacional de laboratórios, ligada ao Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e à Agência Nacional de Águas (ANA).

O acordo de cooperação técnico-científico para a implantação do Instituto Nacional de Águas — Unidade Itaipu no PTI foi assinado na manhã de sexta-feira (18), no Edifício de Produção.

O Instituto tem por finalidade promover a cultura de água, em sua dimensão vital e social, e o desenvolvimento científico e tecnológico em temas ligados à água, articulando, fomentando e executando estudos, pesquisas e desenvolvimento de soluções. Serão trabalhadas três temáticas principais: hidrologia, bacias hidrográficas e meio ambiente e cultura da água.

Inicialmente, o Instituto contará com a instalação dos laboratórios de Aquicultura e Pesca Fluvial; Eco-Hidroinformática; Recuperação de Bacias; Centro de Segurança de Barragens; Centro de Saberes e Cuidados Socioambientais da Bacia do Prata; Educação Ambiental; Centro Hidrológico de Excelência Doppler; Qualidade da Água, Eco-toxicologia Controle de Agentes Invasores; e Laboratório de Micro-organismos ambientais e patogênicos na água.

Entre as iniciativas de Itaipu que serão parceiras do Instituto, pode-se destacar as ações do Programa Cultivando Água Boa, do Centro Internacional de Hidroinformática da Unesco e do Centro de Estudos Avançados em Segurança de Barragens (CEASB), além de ações como o controle de qualidade de água e controle de agentes invasores, aproveitamento hídrico, educação sobre águas e medição de vazão com medidores Doppler — área em que a Itaipu é reconhecida internacionalmente pela excelência nos trabalhos.

Além da Unidade Itaipu, o Instituto Nacional de Águas terá sedes em Minas Gerais, na Região Norte e no Nordeste. “Será uma verdadeira rede cooperativa de conhecimento, que abordará todos os aspectos do estudo das águas, respeitando a diversidade brasileira”, informou o secretário-executivo do Ministério da Ciência e Tecnologia, Luiz Antonio Rodrigues Elias.

Implementar ações inovadoras na área de meio ambiente, tendo como foco a questão da preservação, geração de conhecimento, novas tecnologias e utilização racional de recursos será o foco de atuação do Instituto. O presidente da Agência Nacional de Águas, Vicente Guillo, enfatizou a necessidade de estudos constantes para preservar os recursos hídricos. “Com o conhecimento que nascerá aqui, os órgãos relacionados à questão das águas — no Brasil e no mundo — poderão tomar decisões mais adequadas em relação a seus projetos.”

Segundo o diretor-superintendente do Parque Tecnológico Itaipu, Juan Carlos Sotuyo, o investimento total será de R$ 20 milhões nos cinco primeiros anos — R$ 5 milhões de Itaipu e R$ 15 milhões do Ministério. Já estão garantidos R$ 6 milhões para dar início às obras, e em breve será lançado o edital para a construção do prédio. Também já está sendo feito um levantamento dos equipamentos laboratoriais que serão necessários “As operações devem ter início até junho do ano que vem”, previu Sotuyo.

“Com a instalação do Instituto”, explicou Sotuyo, “poderemos colocar à disposição de todos o conhecimento que desenvolvemos na Itaipu e no PTI. E esse conhecimento só tende a crescer, pois teremos especialistas e intelectuais de todo o país nos apoiando, além de recursos para fomentar pesquisas”.

O diretor-geral brasileiro da Itaipu, Jorge Samek, ratificou que a criação do Instituto vem se somar aos esforços da binacional em prol da busca por tecnologias e conhecimento em tudo que se relaciona à água. O diretor também deixou claro que o Instituto estará à disposição dos colegas paraguaios. “O conhecimento gerado aqui será usado não apenas em todo o Brasil, mas no Paraguai, na América Latina e em todo o mundo”, complementou.

Fonte: http://www.pti.org.br/noticia/pti-sediara-instituto-nacional-aguas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>